15 dezembro 2010

amar, desejar e gostar


Numa relação é importante amar muito, desejar muito e, na minha opinião, é fundamental que se goste à séria da pessoa que temos ao nosso lado. Este gostar é diferente do amar. É um gostar genuíno, à parte da paixão. É gostar da companhia. Da essência. Gostar da personalidade e admirá-la. Gostar da pessoa enquanto pessoa.

Eu sei que para alguns de vocês não há grande diferença, porque o amor deve ser feito disso. Mas no fundo acho que todos sabemos que não é bem assim. Este conceito que diferencia o gostar do amar está muito claro na minha cabeça. É por isso que é possível ter-se uma boa relação em que só se gosta e não se ama [se calhar pouco arrebatadora, é verdade] mas o contrário pode levar a quebras, porque há dias em que se ama muito e outros em que se ama muito pouco. O gostar já é diferente. Isto faz-vos sentido ou nem por isso?

3 comentários:

Adrianaa disse...

Faz muito sentido.. Demasiado..

Cláudia L. disse...

Adrianaa,
Antes de mais, bem-vinda! :)
O teu comentário aparece como link mas não tem o endereço carregado. Será mesmo assim?

Pedro disse...

Para mim também são dois conceitos perfeitamente distintos e fundamentalmente concordo com a ideia de que é possível ter uma boa relação sem se amar. Perde-se imenso se assim for, mas é seguramente possível.

P.