05 junho 2011

quem não vota não bufa


Quem não vota não tem o direito de reclamar. É quase um «fale agora ou cale-se para sempre.»
Por isso, vão VOTAR, sff.

5 comentários:

B.B disse...

É isso mesmo!
Eu já fui:))

Ana disse...

Não concordo. Quem não vota pode simplesmente não faze-lo por não acreditar em qualquer um dos partidos existentes, por não concordar com o sistema eleitoral apresentado, por não ter qualquer cor política, e por aí fora. Isso não impede que se tenha uma opinião sobre o estado geral das coisas ou sobre as decisões que vão sendo tomadas, independentemente de quem esteja no poleiro.

Cláudia L. disse...

Ana,
Respeito a tua opinião, claro!

No entanto, não achas que ir lá votar em branco não demonstraria isso mesmo?

Claro que se pode [e deve] ter uma opinião, porém, a inércia que existe nestas alturas é inacreditável. Isso sim deixa-me revoltada, porque normalmente, quem não vota é quem passa a vida a barafustar.

Ana disse...

Cláudia, por acaso eu nem sou das que barafustam muito (mantenho-me um pouco alienada). A situação do país não me agrada, como é lógico, mas não acho que qualquer um deles possa fazer melhor (não depois de se ter chegado a este ponto).

Quanto ao voto em branco, caso não saibas, em Portugal, de nada serve. Ele é tratado da mesma forma que o voto nulo, ou seja, não conta para os resultados apurados. Daí eu achar que ir votar em branco (só pela convicção de ir votar) é apenas uma perda de tempo.
Mas isto é apenas a minha opinião e o meu modo de estar perante a política deste país. Respeito, claro, todas as opiniões e nem é um assunto que normalmente me leve a tecer grandes comentários.

Calhou, já que tinha acabado de aqui chegar...

Cláudia L. disse...

Concordo com uma grande parte do que dizes.

Não és de tu de comentar, nem eu... por isso e, mudando de assunto, que tenhas um bom dia! :)