06 setembro 2012

please don't go



Lembro-me muito bem deste episódio. A Rachel está prestes a ir embora e o Ross acorda para vida e diz-lhe isto. Se quiserem saber o que aconteceu, é ver a série. Garanto-vos que não é perda de tempo! Adiante. Isto para dizer que quando se gosta mesmo, não se diz: «Ah e tal, tranquilo, vai que eu fico bem. Eu aguento.» ou «Claro que me vais fazer falta, mas são só não-sei-quantos meses. Passa rápido.». Ba-le-las. Quando se gosta de verdade diz-se «Não vás!» e ponto final.  

7 comentários:

margarida disse...

Cláudia, não concordo nada com isto.
Há uns anos o meu pai teve uma proposta para trabalhar 3 anos em Paris e a minha mãe, mesmo com 2 filhos e amando-o muito, não lhe disse "não vais nada que tens de ficar comigo". Ele ia a casa bastantes vezes, mas ainda assim era temporadas em que só falávamos ao telefone.
Acho que depende do tipo e da altura na relacão.

Só sedas disse...

Eu lembro-me! Não vejo há séculos! Quanto ao que disseste... é verdade. Há uns tempos atrás dirias que não, que o pessoal é livre, que o verdadeiro amor deixa as coisas acontecerem. escolhe o que é melhor para o outro e essa lenga lenga toda mas quando agarras a pessoa que é A pessoa, não a deixas ir na boa. Quanto muito vais atrás. Não se abre mão de estar perto de quem se ama e de quem nos faz bem, não senhora.

JasonJr. disse...

:D :D :D *-* :D :D :D

Cláudia L. disse...

Querida margarida,
Quando já se viveu esta situação na 1ª pessoa é sempre diferente a interpretação das coisas. E claro que concordo quando dizes que depende muito do tipo e altura da relação.

Aqui, o meu ponto de vista é partilhado com o da Só sedas, ou seja, a construção das relações e o estar perto é fundamental para dar corpo. Não numa lógica do «não saias daqui, tens que ficar comigo» mas «por favor, não vás para que nada se perca». E nem tem a ver com o facto de acreditar ou não que quando se gosta a séria as coisas não se perdem. Eu acredito sim que a proximidade é fundamental.

Sophia disse...

Ai... estou numa situação assim...

margarida disse...

E Cláudinha, eu só disse abertamente que não concordo porque gosto de ti e sinto que tenho essas liberdades, não leves a mal.

Eu também acho romântica a ideia do "por favor, não vás", mas depois sei de histórias de pessoas que foram fazer erasmus ou cursos de longa duração ao estrangeiro e o/a respectivo/a aceitou bem e quando regressaram ficou tudo na mesma e, suponho, até mais forte, porque já atravessaram mais uma etapa juntos. Creio que nesse episódio dos Friends era diferente porque ela ia para sempre! Foi o final mais lindo! :)

Cláudia L. disse...

Claro que podes e jamais levaria a mal uma opinião apenas por ser diferente da minha!

Sim, a Rachel ia para Paris, salvo erro. Gosto tanto dessa série!

Beijinhos muitos margarida! :)