12 setembro 2013

em busca do ferro perdido


Ando assim a modos como que amuada com a minha saúde. Sempre fui uma miúda saudável, sem queixas, sem grandes recursos a remédios e sempre bem-disposta. Continuo aparentemente assim mas a minha Ferritina é que está pelas ruas da amargura. Lá para os 13 anos fiz umas análises ao sangue e tinha uma hemoglobina vergonhosa. Na altura, comecei a tomar uns suplementos de Ferro e a coisa andava baixinha mas controlada. Sempre que ia buscar análises ao sangue, que faço todos os anos, lá espreitava a medo os valores da hemoglobina. Sempre baixa ou no limite. Quando ia à ginecologista, lá vinham os Foliferes da vida e os Matervitas e o cacete. Mas a desgraçada da Ferritina continuava baixa ou quase nos limites do aceitável. Não tenho nem nunca tive qualquer sintoma ou algo visível que me limite e, por isso, marimbei-me nos remédios e optei por perceber a razão desta maleita. Já levo 30 anos no lombo e se continuo a meter suplementos para o bucho sem perceber a razão desta falta, qualquer dia sou pior do que as velhinhas na farmácia. Estou há coisa de 1 mês a ser seguida por um Hematologista. Já fiz análises ao sangue 4 vezes e o rol de exames é bem simpático. Já fiz um raio X ao tórax, pulmões e coração e um eletrocardiograma, tudo porque fiz um exame que a maioria da população teme... {rufem os tambores...} uma endoscopia alta e uma colonoscopia total, devidamente anestesiada que essas cenas de meter tubos dentro de tubos não é coisa para se fazer acordada ou contrariada. Nada num lado e nada no outro. Das análises ao sangue saiu uma falta de Vitamina B12, um Ácido Fólico dentro dos conformes, uma Transferrina alta, uma Siderémia dentro das balizas e uma Ferritina quase a zeros (tenho 1,2 ng/ml). Ontem fui fazer mais análises, desta vez a uma carrada de anticorpos com nomes como Transglutaminase, Endomisium, Fator Intrínseco e Células Parietais. Diz o médico que posso ter problemas de absorção mas também não sabe. O que vale é que continua a dizer-me para correr à vontade. Menos mal. Uma pessoa está quase com um pé na meia maratona e como tal não há cá tretas. Aliás, não fosse ele lembrar-se desta história da absorção e ontem já tinha saído de lá com umas litrosas de Ferro nos canais {eu e as agulhas estamos íntimas}. Ao qual eu respondi que tudo bem, desde que não me deixasse enferrujada porque preciso das perninhas para correr. Resposta dele: ficava aí com um power que mudava já da meia maratona para a maratona. Minha resposta pronta: marque aí na agenda que antes do dia 6 volto aqui para esse dopping. :) E pronto, continuamos em busca do Ferro perdido. Há aqui mais alguém que sofra do mesmo mal que eu? Alguma receita milagrosa?

8 comentários:

Anónimo disse...

É a primeira vez que comento, apesar de visitar este cantinho todos os dias, o qual aproveito para elogiar pelos post animadores, inspiradores e bonitos. Bem ao meu gosto :)
Então que tenho uma colega que sempre teve o ferro baixíssimo, tomava suplementos e os níveis não subiam e depois de milhentos exames percebeu, aos 20 e poucos anis, que era celíaca (intolerante ao glúten). Já não tinha praticamente vilosidades intestinais, estava tudo plano de tanta agressividade, e a absorção dela era reduzidíssima...
Agora, pressuponho que isso seria visível na endoscopia alta que fez, portanto deve ter sido um diagnóstico excluído à partida...
Pronto, só para partilhar, ainda que sem grande interesse, mas hoje apeteceu-me (dia difícil...).
Boa sorte e muita saúde!

Só sedas disse...


Respondendo ao anónimo, na endoscopia alta não se consegue observar as vilosidades intestinais e essa parece-me uma opção viável mas olha lá Cláudia, tu sentes-te bem ou não? Os valores são assim tão ridículos?

ju disse...

Pois tudo passará por um teste às alergias alimentares. E o seguinte umas boas limpezas ao fígado. Conselho de mãe.

Cláudia L. disse...

Anónimo,
Muito obrigada pelas boas palavras.
A endoscopia alta foi "só" até ao duodeno. Já colonoscopia total vê todo o intestino grosso, mas sem entrar no delgado.
De qualquer forma, as análises ao ac. anti transglutaminase tissular (que já fiz) permitirá ver essa questão do glúten.
vamos ver no que dá.

Só sedas,
Eu sinto-me lindamente mas lá que os valores são baixos, isso é evidente.

Mãe,
Achas que tenho o fígado poluído desde os 13 anos? Bolasss... Já a parte das alergias alimentares, concordo plenamente. Vamos lá ver se não virei celíaca. :(

Anónimo disse...

Olá,
Ao procurar o que quer dizer os exames que fiz, deparei-me com o seu post, parecia que estava a ler a minha vida.
Também ando em estudo, com colonoscopias e endoscopias, exames e exames.
Até já me disseram que sou desnutrida.
Ainda não sei bem o que tenho, mas parece que tenho uma gastrite auto imune o que impede que eu absorva ferro.

Cláudia L. disse...

Querida E.,
Vou-te responder por e-mail com alguns links... é que eu já sei que tenho a puta da gastrite auto imune! :(
{desculpa lá a má língua... grrrr}

Alexandra disse...

Olá,
O teu problema parecia que estava a ler a minha vida ando com este problema desde que fiz uma cesariana quase 22 anos.
Também ando em estudo, com colonoscopias, endoscopias, exames mais exames e nenhuma conclusão actualmente tomo ferro quase 1 ano e os valores não são repostos pelo contrário até baixaram.
Ainda não sei bem o que tenho, mas não deve ser nada para matar pois já teria morrido.

Cláudia L. disse...

Alexandra,
Olá, olá :)
Entretanto já se descobriu que o meu problema é uma gastrite autoimune. Para além disso, tenho carência em Vitamina B12.
Vê aqui no lado direito a gaveta saúde e podes ver o que tem sido.
Beijinhos e as melhoras.