23 abril 2014

partilha q.b.


Já há muito tempo que deixei de esperar que os que me rodeiam percebam o que sinto pelas minhas atitudes ou pelo meu silêncio. Prefiro dizer o que sinto a quem acho que vale a pena. Por norma, as pessoas estão-se pouco marimbando e demasiado preocupadas com o próprio umbigo. Estamos tão habituados a ver o estado de cada um pelo Facebook, pelos blogues e afins que nos esquecemos de olhar nos olhos e perceber o que as pessoas sentem de verdade. São muitas as vezes que me perguntam se está tudo bem comigo ou que comentam que no dia tal eu deveria estar fula da vida e afins... sempre com base nos posts que aqui escrevo. Sim, é verdade, há dias que estou OK e outros em que estou KO e, sendo este o meu espaço, é aqui que escrevo em tom de diário pessoal. Quando aqui escrevo já estou em fase de digestão e gosto de pôr em palavras o que sinto para me entender melhor e ajudar-me a refletir sobre as minhas dúvidas existenciais. Por isso, não... eu não gosto de falem pessoalmente comigo sobre as emoções que transcrevo para aqui. Era isto.  

1 comentário:

Maria Varredora Pau de Vassoura disse...

Pronto...quanto de vir, já não pergunto!

;)))))))