26 setembro 2007

sabedoria a quanto me obrigas

Ontem, estávamos nós no conforto do nosso lar quando começou a dar aquele programa da RTP1 – Sabe mais do que um miúdo de 10 anos?
A primeira reacção à pergunta é: “Claro que sei. Obviamente.”
Mas na verdade não é nada assim.

Deparámo-nos com uma série de perguntas que são básicas (pensamos nós) do 1º ao 5º ano e demo-nos conta que desses tempos idos sabemos já muito pouco.
É verdade que sabemos e desenvolvemos outras competências, mas aqui para o caso, isso não interessa nada.

Ali, a única coisa que temos que saber são as coisas triviais (que já as julgamos adquiridas), que na hora da verdade e sem as opções a) b) c) e d) não chegamos lá nem de perto.

Resumindo e concluindo, a culpa disto tudo é Ministério da Educação que não preparou convenientemente os seus alunos.

Culpa nossa é que nem pensar! Eu nem me lembro de ter dado no 1º ano que o macho da perdiz é... Qual é?

Ah pois é…

4 comentários:

ricardo disse...

É o perdil, como diz o outro. :)

Cláudia L. disse...

Perdízio. Ou será perú?!
hehe :)

Anónimo disse...

E qual é o plural de zangão? Vamos pensar um bocadinho...se:
Coração - corações
pulmão - pulmões
comilão - comilões
ladrão - ladrões

então, o plural de zangão é zangões! certo?! NÃO! è zangãos! Porque??não sei... mas estou chateada com a língua portuguesa...

Alexandra

Cláudia L. disse...

Ora aí está. Zangãos soa mal.
Mas se pensarmos, o plural de mão também não é mões, é mãos.
Isto da Língua Portuguesa é cá um pincel.
Boa Alexandra :)