31 outubro 2007

o dia das bruxinhas...

Hoje é o dia das bruxinhas.
Dedico-o a minha amiga Dani, que adora bruxinhas…

Mas a verdade é que para nós, maioritariamente católicos (não falo por mim, como sabem!), este dia não nos diz quase nada, sendo até uma afronta ao feriado do nosso calendário. Enfim… de religião, cada um sabe de si.
Nada de comentários.

Os festejos do "Dia das Bruxas", começaram a ser uma tradição mal colada dos amigos ingleses, norte americanos, irlandeses e canadianos, que tem origem nas celebrações pagãs do antigos povos celtas. Para os seguidores, hoje ao pôr-do-sol inicia-se a festa de ano novo – o Samhain, em homenagem aos deuses e aos mortos.

Nos dias de hoje, comemora-se amanhã o Dia de Todos-os-Santos e no dia 2 o Dia dos Fiéis Defuntos.

Dado que a canoagem nocturna foi cancelada por falta de inscrições (é só meninos com medo do frio e mais sei lá de quê), o programa nocturno de hoje promete… :) :)

Com Gestores do Lazer à frente, que mais seria de se esperar?

3 comentários:

ricardo disse...

Diverte-te mas com cuidadinho!

Eu cá não acredito em bruxas. Mas que as há, há :)

Cláudia L. disse...

Fica descansado que eu chego inteirinha... :)

Claro que há bruxas. Bruxinhas e "bruxonas".
Eu cá prefiro as bruxinhas, que são as simpáticas. As outras que continuem nas suas vassouras e bem longe do meu raio de visão. Cruzes credo!

Anónimo disse...

Eu cá não acho muita piada ao Dia das Bruxas, não é por ser cristã, mas apenas porque não é uma tradição nossa, apenas mais uma festa que a maioria das pessoas acha gira e que resolvemos adoptar graças à globalização.
E agora acrescento uma pequena nota cultural, pois fiquei a saber, através de um artigo na Dica (da qual sou um leitora assídua)de que o Dia de Todos os Santos e o dia de Finados, foram "feitos" para que nem os santos nem os mortos alguma vez fossem esquecidos, pois passado um tempo as pessoas tinham tendência a esquecerem-se dos mortos. Portanto, no dia 1 de Novembro os católicos rezam a todos os santos (conhecidos e quase esquecidos) e no dia seguinte rezam a todos aqueles mortos que se lembram, e aos que já não se lembram, mas isso não interessa porque eles querem rezar na mesma.


Alexandra Louro